"Cartas a Um Jovem Poeta"

    Engrandecedor. Isso é o mínimo que posso falar sobre esse pequeno - o que possibilita um trocadilho, visto que o livro é tão vasto em seus assuntos - livro. Essa obra é composta pelas correspondências de um jovem alemão que gosta de escrever, que está no serviço militar, para o poeta Rainer Maria Rilke, o qual também frequentou o exército. O poeta fala sobre diversos temas e não prolonga ou fala excessivamente sobre eles, na verdade você gostaria que ele falasse mais. Por mim, o livro teria muitas outras páginas ou uma continuação. Os principais temas são a arte e a habilidade da escrita, a maturidade, o amor, a companhia e a existência de Deus - ainda que seja brevemente abordado. O poeta dá sugestões e oferece conhecimentos ao jovem com base na sua experiência de vida e nas suas crenças artísticas. Você pode não concordar com todas as ideias do poeta alemão, mas, certamente, irá refletir sobre elas e ficará encantado com o sentimentalismo e a elegância com que ele fala sobre elas. São bastante impactantes, no sentido de impactar sua estrutura interna, as partes sobre a vocação da escrita e o amor na juventude. Para o escritor, é possível desenvolver uma estética literária conforme o amadurecimento, mas, para isso, é preciso dedicação, vontade e desejo. Como o poeta diz, e sintetizo aqui, quando você acorda no meio da noite e tudo fala para você que é preciso escrever e quando você sente que a escrita é um dos componentes do cerne da sua vida, aí sim, vá com vontade e não desista - até porque, dessa forma, você não seria outra coisa. Além disso, é muito interessante a visão dele sobre o amor na juventude, segundo ele, não há sentido em pessoas incompletas procurarem outras pessoas, as quais também são incompletas, para amar, assim, não haverá como resultado algo completo, mas, sim, algo um pouco mais incompleto. É preciso que as pessoas estejam completas e, assim, possam compartilhar suas substâncias, como a solidão, a qual também é abordada no livro como constituinte do ser e indispensável para a reflexão, o amadurecimento, a escrita e a criatividade. O poeta fala mais sobre a importância do contato com sua criança interior e com a natureza, o que, ainda hoje, é reconhecido como importante para a criatividade, para a saúde e equilíbrio mental e para o estudo da estética. Admito que eu tinha preconceito com livros curtos, eu tinha vergonha de falar que lia livros pequenos - o que achariam de mim? Porém, agora, falo com a cara limpa e o peito aberto que esse pequeno livro me faz sentir maior do que eu fui anteriormente. Grandioso, elegante, sentimental, simples e urgente. Rainer Maria Rilke, poeta alemão sublime com as palavras.